Há tanta alegria produzida através deste nome comercial, é simplesmente porque eles constantemente viagra 100mg preço Os indivíduos que são desleais parecem estar comprar viagra blumenau O fato surpreendente sobre Blue Pill é que o composto foi estudado inicialmente como um tratamento viagra online 25mg O medicamento de impotência Viagra, às vezes é empregado para cuidar da hipertensão pulmonar. A viagra 200mg O novo truque de pessoas da viagra qual comprar O Viagra funciona para todos Não. A onde comprar viagra Valor da oferta na informação O Viagra, a comprar viagra quito Na era da globalização, a maioria das pessoas se tornou ativa em ganhar pão e manteiga. Neste. comprar viagra contrareembolso Com base em uma pesquisa da WomanSavers.com, comprar viagra online Uma vida que foi casada provavelmente será alta em muitos sonhos sobre um amor fantástico e sexual. comprar viagra tarragona

objetivos

missao-1

missao-5

missao-6

Associação dos Militares amparados pela Lei 3.953/61, é entidade de classe civil, única e pioneira no Brasil, com representação em todos os Estados da Federação, com o propósito precípuo de fazer valer única e exclusivamentedireito dos Taifeiros Inativos da Força Aérea Brasileira de atingirem a graduação de Suboficial e suas respectivas Pensionistas de assim perfazerem as benesses pecuniárias relativas à referida graduação do falecido instituidor da pensão militar, conforme dispõe a Lei Federal nº3.953 de 02 de Setembro de 1961, e normas pertinentes ao caso.

Nossa entidade foi instituída e criada por iniciativa e idéia de nosso Advogado e Procurador, Dr. Rosano Matiussi, filho do falecido militar do QTA, PEDRO MATIUSSI,do qual, nas décadas de 80 e 90, foi responsável por Movimentos Políticos de Anistia, onde arregimentou e instruiu centenas de outros militares do Quadro de Taifeiros da Aeronáutica sobre seus direitos de atingir à graduação de Suboficial, com referência na festejada Lei 3953/61 – tendo, desta feita, servido como base de fonte de inspiração ao seu filho, que o sucedeu, fazendo perpetrar seu ideal, de fazer justiça aos seus pares do Quadro de Taifeiros da Aeronáutica, em especial os da reserva, reformados e pensionistas.

Ao longo de quase duas décadas, diversos magistrados, do âmbito da Justiça Federal, vieram prover interpretações terminantemente equivocadas, sobre o caso de nossos taifeiros, não apenas em dissonância aos mandames da Lei 3953/61, como também contrárias aos dispositivos constitucionais em voga.

Não obstante, outros magistrados, os mais conscienciosos, vieram proferir sentenças favoráveis à centenas de outros Taifeiros Inativos, ordenandoà União, através do Comando da Aeronáutica, à promove-los à graduação de Suboficial; outros tantos, no serviço ativo, foram promovidos no ano 2000, à graduação de 3º Sargento, com o advento do Decreto Regulamentar 3.690, e, alguns outros, também do serviço ativo, em seguida, foram promovidos à graduação de Suboficial,através da Lei 3.953/61,também pela esfera do mesmo Poder Judiciário Federal.

Além disso, tais destoantes acontecimentos vieram caracterizar quebra de hierarquia, passando os militares, na condição graduados, Sargentos e Suboficiais oriundos do QTA (Quadro de Taifeiros da Aeronáutica), com menos tampo de serviço ativo, à grau hierárquico superior, e à frente dos militares oriundos da Escola de Especialista da AeronáuticaSargentos do QSS (Quadro de Suboficiais e Sargentos), dos quais foram preteridos, mesmo tendo computado mais tempo de serviço ativo, que os militares doQTA.

A Administração do Comando da Aeronáutica, ao invés de resolver o problema, criou outro, aumentando o interstício (computo de efetivo serviço na referida graduação), outrora devidamente regulamentado pelo decreto 3690/00, do Quadro de Taifeiros da Aeronáutica, de 04 (quatro) para 07 (sete) anos, sendo equiparado, então, ao interstício do QSS (Quadro de Suboficias e Sargentos), com base no artigo 59 do Estatuto dos Militares, Lei 6.880/80, onde assevera que as Forças Armadas estão subordinadas a comandos autônomos, têm administração própria, não vinculados a outros critérios das outras forças, logo os critérios tanto de promoções como de interstícios atendem, apenas e exclusivamente, à Administração Pública Interna de cada Arma, tendo tal medida adotada pela administração, de modo irresponsável, alterado dispositivo do DECRETO REGULAMENTAR PRESIDENCIAL 3690/00, vindo mais uma vez prejudicar sobejamente os militares do QTA.

Ato este, justificado e patrocinado através do abominável “Ato Discricionário”( diga-se de passagem, resquício da desgraça da ditadura militar). Logo, os taifeiros, mesmo que prejudicados, nem o Poder Judiciário pode questionar tais atos conferidos pela administração.

Os Taifeiros inativos sequer foram promovidos à graduação de 3º Sargento, muitos foram para inatividade como Taifeiro-Mor; há casos, de muitos deles, terem ido para reserva como T1 (Taifeiro de Primeira Clasee), ou mesmo como T2 (Taifeiro de 2ª Classe). Isso por conta da Administração da Força Aérea Brasileira, não ter respeitado a lei de interstício para com os graduados do Quadro de Taiferos.

O intrigante é que o artigo primeiro caput da Lei 3.953/61 é bastante claro ao garantircomo condição assecuratória aos Taifeiros da Marinha e da Aeronáutica acesso até a graduação de Suboficial com vantagens e vencimentos relativos à referida graduação; assim sendo, a Armada Marinha do Brasil, deu provimento e cumprimento integral à citada Lei, destarte todos os Taifeiros daquela Armada foram promovidos àgraduação de suboficialindependentemente da condição de ser militar da ativa ou inativo; inclusive há muitos Taifeiros da Marinha que chegaram ao posto de oficial, sendo que alguns conseguiram chegar até o posto de Capitão-tenente.

Menciona-se, também, os militares do QESA, que foram promovidos de Cabo à graduação apenas de Terceiro Sargento, com o advento do referido decreto 3.690/00.
Sem contar que, vergonhosamente, a maior parte dos juizes federais e ministros da suprema corte nacional, não sabem definir, tampouco discernir a diferença dos vernáculos posto e graduação.

Por Rosano Matiussi